O Sítio do Tremontelo ...

 

Aqui, num terreno situado no Bairro ribatejano, no concelho de Santarém, fundei o Sítio do Tremontelo.

Aqui me afeiçoei a todo o tipo de plantas e de bicharada, principalmente a gatos. 

  phoca thumb l azulejos 1

 

 
Aconteceu há mais de uma década, quase por acaso, vir parar a estas bandas, a um terreno situado no Bairro Ribatejano*, no interior de um triângulo cujos vértices são Almoster, Póvoa da Isenta e Cartaxo.

ribatejo

  * Bairro ribatejano

Em contraposição com a Lezíria e a Charneca, «o Bairro surge na margem direita do Tejo (Norte do Ribatejo), com um relevo pouco acentuado, adjacente e de formações areníticas, calcárias e argilosas cujas tonalidades são variadas, podendo ir desde o esbranquiçado até aos acastanhados, vermelhos e alaranjados. Nestes solos argilosos encontram-se culturas arbustivas e arbóreas nas quais impera a oliveira que convive de perto com a vinha, o trigo e o milho.»

Wikipédia (28-01-2016)

«O Bairro espraia-se pelo centro do concelho salientando-se como a zona que maior área abrange. Apresenta um ondulado característico e os seus solos, argilo-arenosos e argilo-calcários, suportam diversos tipos de culturas de sequeiro: a vinha, o olival e as culturas arvenses que, por vezes, ocorrem no sobcoberto do olival. Segundo a carta ecológica de Pina Manique Albuquerque, o Bairro está incluído na zona atlântico-mediterrânica-submediterrânica o que se traduz no facto de ser o domínio potencial de elementos da vegetação natural como o Zambujeiro, o Pinheiro-manso, o Pinheiro-bravo, o Carvalho-cerquinho e o Sobreiro.»

 

 Ribatejo

«Terra ampla e aberta, muito permeável às influências externas, no coração do país, nem norte nem sul, nem litoral nem interior, campo fértil, bairro antigo, charneca imensa, a meio lhe corre o Tejo, espinha dorsal, veia cava, estrada líquida, cheias que matam e que criam, traço de união, essência da nossa vida e razão deste nome – Ribatejo»

 
vlcsnap 2017 06 17 20h25m53s641
 
phoca thumb l 20050520 0644 Paletteknife

Sobre o Sítio do Tremontelo, e, sobretudo, o porquê do nome, não vou repetir o que foi assunto em postais do meu blogue:

Apeguei-me a este sítio e, confesso, custa-me muito largá-lo. 

Quando saio daqui, as minhas viagens têm, quase sempre, um interesse envolvido: visitar parques e jardins botânicos. (Ver o meu site Visitas a Jardins)

 

 

 

   ... Voltar à página de início

  

 

Como navegar

O Portal das Angiospérmicas está organizado em vários tópicos:

 O Lugar e a Flor: a página de entrada do portal, continuada nas páginas seguintes (páginas públicas):

  • O Sítio do Tremontelo... (história e descrição do lugar)
  • ... e as plantas com flor (breve apanhado das plantas angiospérmicas encontradas no lugar)

O Sítio:

  • Os lugares (galeria de fotografias)
  • Os habitantes do lugar (galeria de fotografias)
  • Os processos:
    • O cultivo (página pública) desenvolvido nas seguintes páginas:
      • Propagação
      • Compostagem
      • Adubos verdes
      • Irrigação
      • Poda
      • Geadas
      • Pestes e doenças
    • A utilização (página pública) desenvolvido nas seguintes páginas:
      • Plantas aromáticas
      • Plantas na cozinha
      • Plantas medicinais
      • Plantas ornamentais
    • Calendário

O inventário: o levantamento e organização das angiospérmicas do Tremontelo.

  • Espécies
  • Famíliass (páginas públicas)  (inclui galerias de fotografias) 
  • Ordens (páginas públicas)
  • Clados (páginas públicas)
Botânica: noções (muito) básicas sobre plantas e classificações taxonómicas:
  • Partes da Planta
  • Taxonomias:
    • Classificações
    • Classificação científica
    • Níveis taxonómicos
    • Classificação ordinal
  • Química da Vida Vegetal:
    • Hormonas
    • Óleos essenciais
    • Metabolismo
    • Nutrição
  • Referências:
    • Referências on-line
    • Livros (físicos)
  • Glossário (página pública)